Bibliotecas

Arquivo Nacional da Torre do Tombo/ANTT - http://antt.dglab.gov.pt/

É um serviço dependente da Direcção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas e um dos arquivos de âmbito nacional da rede portuguesa de arquivos. O ANTT custodia um universo diversificado de património arquivístico, incluindo documentos originais desde o séc. IX até aos dias de hoje, nos mais variados tipos de suporte, cumprindo a sua principal missão de salvaguarda, valorização e divulgação desse património

Biblioteca Municipal de Loures – http://bibliotecas.cm-loures.pt/nyron/Library/Catalog/

A Biblioteca Municipal José Saramago disponibiliza aos seus utilizadores um fundo documental de carácter enciclopédico, abrangendo todas as áreas do saber, composto por 57 000 títulos de documentação, na sua maioria de publicação recente e em diversos suportes de informação: Livros; Publicações em série; Registos sonoros; Registos audiovisuais e multimédia; Livros em Braille e audiolivros. Além do fundo documental em suporte físico, a Biblioteca disponibiliza ainda o acesso aos recursos informativos disponibilizados via Internet.

Biblioteca Municipal de Odivelas – http://bmdd.cm-odivelas.pt:8081/Opac/Pages/Help/Start.aspx

A Biblioteca Municipal D. Dinis apoia as escolas do 1.º ciclo na organização das bibliotecas escolares, através do SABE,dando especial relevância à criação de um catálogo coletivo da Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares de Odivelas, meio privilegiado para a promoção da cooperação que se poderá estabelecer, com a adoção de um sistema integrado de aquisições e de partilha de coleções, assegurada pelo empréstimo interbibliotecas.

Bibliotecas municipais de Lisboa/BLX – Catálogos http://blx.cm-lisboa.pt/gca/index.php?id=214&idbloco=214

A Rede BLX tem como missão participar na construção de comunidades coesas, inclusivas e preparadas para os desafios do séc. XXI, fomentando uma atitude de aprendizagem ao longo da vida.

Biblioteca Nacional de Portugal / BNP  -http://www.bnportugal.pt/

Porta aberta a todos os que se interessam pela cultura portuguesa, na BNP encontra um património documental vasto e muito diversificado que alcança quase dez séculos de história e cultura da sociedade portuguesa e abrange todos os temas e géneros que cabem num acervo bibliográfico, em diferentes suportes, incluindo também a biblioteca digital.

Centro de Documentação e Informação António Sérgio (CASES) http://cdiantoniosergio.cases.pt/nyron/Library/catalog/

A Biblioteca da CASES é uma biblioteca de acesso público, especializada nas áreas do Cooperativismo e da Economia Social, que funciona na “Casa António Sérgio”. A Biblioteca possui ainda um fundo composto pela Biblioteca pessoal de António Sérgio (BAS) e por parte do seu espólio (originais e manuscritos, recortes de jornais, correspondência e fotografias).

Ministério da Educação - http://www.dge.mec.pt/biblioteca-digital

A Biblioteca Digital é composta essencialmente pelos recursos editados pela DGE e pelas Direções-Gerais que a antecederam, e tem como principal objetivo a disponibilização de obras integrais, para leitura gratuita.

 

Biblioteca Nacional do Brasil - https://www.bn.gov.br/

 

A Biblioteca Nacional do Brasil, criada em 1810, é considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e é, também, a maior biblioteca da América Latina. O núcleo original da Biblioteca Nacional do Brasil é a antiga livraria de D. José, organizada para substituir a Livraria Real que foi consumida pelo incêndio que sucedeu o terramoto de Lisboa de 1 de novembro de 1755, conhecida como Real Biblioteca da Ajuda.

 

De especial relevância o acervo digital que pode ser consultado em: http://bndigital.bn.gov.br/acervodigital

 

Geografia

 

Associação Portuguesa de Geógrafos– Lisboa/ICS (Av. Professor Aníbal Bettencourt, n.º 9, Campo Grande) http://www.apgeo.pt/

 

Com o intuito de promover o intercâmbio entre os geógrafos e de fomentar a troca de experiências científicas e profissionais, a APG promove, com periodicidade bianual e frequentemente com a colaboração de entidades científicas de carácter local, o Congresso da Geografia Portuguesa e tem levado a cabo seminários e colóquios sobre temas específicos, como a série Geografias ao Fim da Tarde (algumas edições, em colaboração da Sociedade de Geografia de Lisboa), realizados em diferentes pontos do país.

 

Associação Professores Geografia- Lisboa (R. B Ao Bairro da Liberdade, Campolide) http://www.aprofgeo.pt/

 

Constituída no dia 19 de Outubro de 1987 a Associação de Professores de Geografiavisa congregar esforços dos professores de Geografia no sentido de promover a sua atualização científica e pedagógica e divulgar materiais de interesse científico e pedagógico para a disciplina.

 

CIDADES, Comunidades e Territórios – Revista do (CET/ISCTE)

 

A revista Cidades. Comunidades e Territórios, editada pelo Centro de Estudos Territoriais (CET/ISCTE), reúne semestralmente temas que abordam as dinâmicas sociais e territoriais que se inscrevem no espaço. 

 

Finisterra – Revista Portuguesa de Geografia (Universidade de Lisboa)

 

A Finisterra, editada desde 1966 pelo Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa (CEG, Universidade de Lisboa), é a mais antiga e uma das principais revistas portuguesas de Geografia. Publica textos inéditos dedicados à investigação em diversas vertentes da Geografia física e humana, Recursos e Riscos ambientais, Planeamento regional e local, Ordenamento do território, Desenvolvimento regional e local, Sistemas de Informação Geográfica, entre outros. 

 

GEOREDLisboa (Ministério da Educação)

 

http://geored.dge.mec.pt/

 

O GEORED resulta de um projecto de colaboração entre a Associação de Professores de Geografia e o Departamento de Geografia do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) da Universidade de Lisboa e é financiado pela Direcção-Geral da Inovação e Desenvolvimento Curricular, do Ministério da Educação.

 

Com este site pretende-se disponibilizar aos professores e às escolas a referência a ferramentas que permitem vários tipos de manipulação de dados e diferentes opções de visualização, exemplos da sua utilização para actividades educativas, bem como software e bibliografia que permitam uma contextualização dessas actividades.

 

Sociedade de Geografia de LisboaLisboa (Rua das Portas de Santo Antão, Restauradores)   http://www.socgeografialisboa.pt/

 

A Biblioteca da Sociedade de Geografia de Lisboa é actualmente reconhecida, nacional e internacionalmente, como sendo imprescindível para todos os investigadores que se dedicam não só ao estudo da História dos Descobrimentos e Expansão Portuguesa, mas também à Geografia, História e Etnografia da comunidade dos países de língua portuguesa. É, por isso utilizada anualmente por estudiosos de todo o mundo.

 

Filosofia

Associação Portuguesa de Filosofia – Recursos

https://apfilosofia.org/recursos/

 

Gerais

 

Eurostat - Estatística da União Europeia ww.dgeec.mec.pt/np4/57/

 

O Eurostat foi criado em 1953 e é atualmente uma Direcção-Geral (DG) da Comissão Europeia que tem como papel fundamental fornecer estatísticas à Comissão e às outras instituições europeias para que possam ser definidas, implementadas e analisadas as políticas comunitárias. A Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência tem por missão garantir a produção e análise estatística da educação e ciência. Prestam o apoio necessário às escolas na articulação entre as suas aplicações informáticas e o sistema de informação do MEC, promovendo as ações de divulgação e instrução dos utilizadores necessárias ao bom funcionamento e desempenho do sistema de informação.

 

  • Sítio da Internet do Eurostat

 

http://ec.europa.eu/eurostat/web/main/home

 

Instituto Estatística Nacional (INE) – Estatística

https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpgid=ine_main&xpid=INE&xlang=pt

Ministério da Educação - Recursos

http://www.dge.mec.pt/recursos-multimedia-online

Pordata – Estatística

https://www.pordata.pt/

UNESCO

http://www.unesco.pt/cgi-bin/home.php

História

 

Centro de Estudos Históricos da FCSH – Universidade Nova de Lisboa

http://www2.fcsh.unl.pt/ceh/publicacoes/fichas_obras/atlas/fo_atlas_02_hist.html.

http://www2.fcsh.unl.pt/ceh/actividades.html)

Literacia digital e literacia da informação

Projeto Mild - http://www.mild.pt/sitio/login/index.php

O MILD - Manual de Instruções para a Literacia Digital é um portal financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian que visa desenvolver as competências dos jovens dos 15 aos 18 anos nos domínios da leitura, dos media e da cidadania digitais.

Khan Academy – http://www.fundacao.telecom.pt/Home/Educa%C3%A7%C3%A3o/KhanAcademy.aspx

Criado em 2006 pelo americano Salman Khan, o site Khan Academy, agora traduzido para português Europeu, e disponibilizado pela Fundação PT, oferece gratuitamente vídeos e exercícios interactivos. Com forte enfoque na matemática, os conteúdos podem ser usados por qualquer pessoa, quer se trate de um estudante, professor, encarregado de educação ou de um mero curioso.

SeguraNet: navegar em segurança - https://www.internetsegura.pt/

O projecto SeguraNet é da responsabilidade de um consórcio coordenado pela FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia, e que também envolve a DGE - Direção Geral da Educação do Ministério da Educação, a Fundação para a Computação Científica Nacional – FCCN, IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, e a Microsoft Portugal. O objectivo é “assegurar a Segurança e a Privacidade no Uso da Internet“, mais especificamente “garantir que todos, e em particular as famílias, dispõem de instrumentos para proteção de riscos que possam ocorrer no uso da Internet e têm informação sobre como os utilizar”.

Literacia dos media

https://media-rbe.webnode.pt/

Um recurso que orienta os alunos, de diferentes níveis de escolaridade, na pesquisa e na avaliação da informação recolhida, cruzando diferentes fontes, para testar a sua credibilidade.

https://media-rbe.webnode.pt/recursos/

http://www.mild.pt/sitio/mod/page/view.php?id=777

http://www.mild.pt/sitio/mod/page/view.php?id=787

 

 

Português

 

https://antserip2.wixsite.com/navegaremportugues/copia-literatura-aqui-recursos diversos para as aulas de português, incluindo algumas fichas de leitura

 

http://arquivopessoa.net - Arquivo Pessoa

 

http://bndigital.bn.gov.br/acervodigital - Biblioteca Nacional Digital do Brasil

 

https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/ - esclarecimento de dúvidas linguísticas

 

http://www.dge.mec.pt/portugues - programa e metas curriculares do ensino básico, outros documentos de apoio, por exemplo, Dicionário terminológico

 

www.dge.mec.pt/portugues-ch - programa e metas do ensino secundário e mais informação

 

http://dt.dge.mec.pt   - dicionário terminológico

 

http://area.dge.mec.pt/gramatica/ - recursos de gramática

 

http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Metas/Portugues/caderno_poemas_7_8_e_9_ano.pdf - cadernos de apoio a poesia no 3.º ciclo

 

http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Metas/Portugues/caderno_aprendizagem_da_leitura.pdf - cadernos de apoio à leitura e escrita

 

http://edtl.fcsh.unl.pt - Dicionário de Termos Literários

 

https://ensina.rtp.pt   - organizado por temas; para português: como se escreve em bom português, grandes livros, autores de língua portuguesa

 

https://gavetadenuvens.blogspot.pt - blogue de Luís Prista - com muitas sugestões para planificar as aulas

 

http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt - Plano Nacional de Leitura

 

http://www.portaldalinguaportuguesa.org/recursos.html - permite esclarecer dúvidas rápidas sobre flexão verbal, grafia de alguma palavra, ligação a ouros dicionários; lista de autores portugueses, obras disponíveis em formato digital…

 

https://www.priberam.pt/dlpo/diligente - dicionário Priberam

 

https://www.tsf.pt/programa/o-livro-do-dia.html - o Livro do Dia na TSF – por exemplo, para ouvir no início das aulas e conversar sobre a sugestão.

 

https://www.tsf.pt/programa/sinais.html - recursos de oralidade (programa Sinais, de Fernando Alves, na TSF) – pequenos textos radiofónicos para construir exercícios de compreensão oral

 

 

 

Museus

Casa - Museu Dr. Anastácio Gonçalves – Lisboa (metro Picoas)

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/museus-e-monumentos/rede-portuguesa/m/casa-museu-dr-anastacio-goncalves/

A Casa de Malhoa ou Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves; casa-museu – Lisboa. Foi habitação e atelier de trabalho do pintor José Malhoa. A casa foi Prémio Valmor em 1905.

Obras colecionadas pelo Dr. Anastácio Gonçalves (cerca de 2000) de variadíssimos tipos, destacando-se, pintura portuguesa dos sec. XIX e XX, porcelana chinesa e persa, mobiliário português e de outras origens, ourivesaria, têxteis.

Casa Museu Medeiros de AlmeidaLisboa (Rua Rosa Araújo, n.º 41, ao Marquês de Pombal)
http://www.casa-museumedeirosealmeida.pt/

António de Medeiros e Almeida (1895-1986) dedicou-se com paixão a reunir um vasto e precioso conjunto de obras de arte. O seu acervo reflecte um gosto ecléctico e cosmopolita. Em 1972 criou a Fundação Medeiros e Almeida, transformando a casa onde viveu durante 30 anos em Casa-Museu, permitindo ao público a fruição da sua colecção.

Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva – Lisboa (Largo das Amoreiras)

http://www.cm-lisboa.pt/equipamentos/equipamento/info/fundacao-arpad-szenes-vieira-da-silva

Divulgação e o estudo da obra dos artistas plásticos Arpad Szenes e Maria Helena Vieira da Silva. Vasto período da produção de pintura, desenho e gravura dos dois artistas: de 1911 a 1986. Museu instalado na antiga Real Fábrica dos Tecidos de Seda  (séc. XVIII).

Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa (Av. de Berna)

https://gulbenkian.pt/

O edifício que alberga a Coleção do Fundador foi construído em 1969, para integrar um acervo de cerca de seis mil peças reunidas por Calouste Sarkis Gulbenkian e encontra-se na zona norte do jardim Gulbenkian. Nas galerias deste edifício expõe-se um conjunto de cerca de mil peças divididas pelos núcleos de Arte Egípcia, Greco-Romana, Mesopotâmia, Oriente Islâmico, Arménia, Extremo Oriente e, na arte do Ocidente, Escultura, Arte do Livro, Pintura, Artes Decorativas francesas do século XVIII e obras de René Lalique. A coleção deste artista é considerada única no mundo pela sua qualidade e quantidade.

Fundação Ricardo do Espírito Santo - Lisboa, Largo das Portas do Sol 2

http://www.fress.pt/

Também conhecida por Museu de Artes Decorativas (antigo palácio Azurara) é uma instituição de utilidade pública aberta ao público. Proteção, estudo e divulgação das Artes Decorativas Portuguesas.

Móveis, têxteis, pratas e cerâmicas, pratas, porcelanas chinesas e tapetes de Arraiolos. Há oficinas no edifício anexo, onde podem ver-se os artífices trabalhar segundo técnicas tradicionais de marceneiro, dourador, encadernador e outras.

MAAT – Museu Arte Arquitetura Tecnologia, Lisboa (Av. Brasília, Central Tejo)

https://www.maat.pt/pt?gclid=EAIaIQobChMIvrygmvq-2wIVRvhRCh3Y2AZ1EAAYASAAEgJQy_D_BwE

Um museu que cruza três áreas num espaço de debate, de descoberta, de pensamento crítico e de diálogo internacional. Um projeto inovador que coloca em comunicação um novo edifício e a Central Tejo, um dos exemplos nacionais de arquitetura industrial da primeira metade do século XX, e um dos polos museológicos mais visitados do país.

Museu da Água – Lisboa (Santa Apolónia)                  

http://www.epal.pt/EPAL/menu/museu-da-%C3%A1gua/apresenta%C3%A7%C3%A3o/hist%C3%B3ria

Museu histórico-cultural mantido pela empresa EPAL, (história do abastecimento de água). Está instalado nas dependências da Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, primeira estação de bombagem vapor da cidade. Peças de engenharia e fotografias. Instalações relacionadas:

Mãe d'Água das Amoreiras; Reservatório da Patriarcal

Museu Antoniano – Lisboa (próximo da Sé)

http://www.museudelisboa.pt/equipamentos/santo-antonio.html

O Museu Antoniano. Dedicado a Santo António de Lisboa. Retrata as várias formas artísticas que assumiu a devoção dos Lisboetas a Santo António, que se crê ter nascido nesta casa. Exposição estão peças religiosas, iconografia  (escultura, gravura, pintura e cerâmica), alfaias litúrgicas, livros, vestuário e diversos objectos relacionados com a vida de Santo António. Destaca-se o painel de azulejos "Santo António pregando aos peixes", de meados do século XVII. Componente de multimédia que explica as tradições, festas, o culto e os milagres

Museu do Aljube – Lisboa (próximo da Sé) https://www.museudoaljube.pt/

O Museu do Aljube Resistência e Liberdade é dedicado à história e à memória do combate à ditadura e ao reconhecimento da resistência em prol da liberdade e da democracia.

Museu do Ar - Sintra / Vila Franca de Xira / Ovar http://www.emfa.pt/www/po/musar/

Sediado junto à Base Aérea nº1 na localidade da Granja do Marquês - Pêro Pinheiro em Sintra e com dois polos visitáveis, em Alverca e em Ovar. Um dos vinte melhores Museus de Aviação do Mundo. Cerca de 10000 peças repartido entre a sua sede e os seus dois pólos.

Museu Arqueológico do Carmo – Lisboa ( Convento do Carmo)   http://arqueologos.pt/

Coleções de Arqueologia Pré e Proto-Histórica, provenientes de diferentes escavações arqueológicas, entre as quais se destaca a coleção de Vila Nova de São Pedro (Azambuja - período Calcolítico - 3500-2500 a.C.). Cerca de mil artefatos em exposição permanente. Inclui cerâmicas pré-colombianas, e duasmúmias do mesmo período, um dos principais atrativos do Museu (único em Portugal).

Museu de Arte Popular – Lisboa (junto ao rio Tejo e Torre de Belém)

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/museus-e-monumentos/rede-portuguesa/m/museu-de-arte-popular/

Inaugurado em 1948, o Museu de Arte Popular nasceu da reformulação do antigo pavilhão da “Secção da Vida Popular” criado para a Exposição do Mundo Português de 1940. Assume-se como um lugar de encontro e diálogo de diversas áreas disciplinares, um museu-documento, onde pode encontrar-se um significativo conjunto de composições murais, caracterizando as diversas regiões do País, autênticos ensaios de pintura modernista que retratam o povo, tanto na faina do quotidiano como nas festas e romarias de raiz popular.

Museu da Farmácia – Lisboa (miradouro de Sta.Catarina)                                                   

https://www.museudafarmacia.pt/

Inaugurado em junho de 1996 em Lisboa, o Museu da Farmácia é o resultado de uma vontade inequívoca das Farmácias Portuguesas em preservar a história da sua profissão. Reconstituições de autênticas farmácias portuguesas desde a antiga botica dos séculos XVIII, até à Farmácia Liberal do início do século XX. É de salientar ainda a reconstituição de uma autêntica farmácia tradicional chinesa, oriunda de Macau do final do século XIX e de uma área dedicada à Farmácia Militar. 

Museu Nacional de Arte AntigaLisboa (Rua das Janelas Verdes) http://www.museudearteantiga.pt/

O mais importante museu de arte dos séculos XII a XIX em Portugal. As suas coleções incluem pintura, escultura, mobiliário, cerâmica, têxteis, ourivesaria, incluindo entre outras peças a Custódia de Belém e a Custódia da Bemposta,  desenho e artes decorativas europeias e coleções de arte asiática (Índia, China, Japão) e africana (marfins afro-portugueses) representativas das relações que se estabeleceram entre a Europa e o Oriente na sequência das viagens dos descobrimentos.

O Museu contém a maior coleção de pintura portuguesa, e de outras escolas europeias.

Inclui também, um núcleo de peças orientais e africanas de influência europeia, em resposta a encomendas ocidentais. Destacam-se os Painéis de São Vicente de Fora, (atribuídos a Nuno Gonçalves (1467-1470).

Museu Nacional do Azulejo – Lisboa (Madre de Deus) http://www.museudoazulejo.gov.pt/

Coleção dedicada ao azulejo que mostra a sua história desde o século XVI até à actualidade. Destaque para um painel de azulejos que representa uma panorâmica de Lisboa antes do terremoto de 1755.

Museu Nacional dos Coches– Lisboa (Belém) http://museudoscoches.gov.pt/pt/

A mais importante coleção, a nível mundial, de coches e carruagens reais do século XVI ao século XIX. Cerca de 9 000 objetos, que inclui predominantemente viaturas de gala ou de aparato, algumas de viagem e de passeio, dos séculos XVI ao XIX., e acessórios de cavalaria.

Coleção de desenhos, gravuras e material gráfico em que predominam os estudos e projetos para viaturas e retratos da dinastia de Bragança.

Museu Nacional do Desporto– Lisboa (Palácio Foz – Pç. dos Restauradores)

http://www.ipdj.pt/museu_desporto.html

Dá a conhecer o Património que os atletas e as diversas modalidades deixaram. Inclui a Biblioteca Nacional do Desporto que conta com um acervo de cerca de 60 000 itens registrados, destacando-se o livro "De Arte Gymnastica", de Hieronymi Mercurialis, considerado o primeiro livro de desporto editado em todo o mundo de particular relevância histórica. Existe também uma a recriação fiel da sala de trabalho do  Prof. Moniz Pereira, figura incontornável no desporto em Portugal.

Museu Nacional de EtnologiaLisboa (Restelo)

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/museus-e-monumentos/rede-portuguesa/m/museu-nacional-de-etnologia/

Possui coleções de peças de povos de diversas origens (Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Mali, Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Camarões, Indonésia, Timor, Macau e Amazónia). Objetos da vida rural portuguesa e uma coleção de instrumentos musicais tradicionais.

Museu Nacional de História Natural e da Ciência– Lisboa (Rua da Escola Politécnica, perto do Rato)

http://www.museus.ulisboa.pt/

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência está integrado nos Museus da Universidade de Lisboa.

Inclui as secções de história e cultura material da ciência, zoologia, antropologia, mineralogia e paleontologia.

Museu Nacional do Teatro e da Dança– Lisboa (Paço do Lumiar)

http://www.museudoteatroedanca.gov.pt

O Museu está instalado no Palácio Monteiro-Mor, um edifício do século XVIII que foi restaurado e adaptado especificamente para este efeito. A colecção do museu, que começou a ser constituída em 1979, já apresenta perto de 250.000 peças. Estas incluem trajes e adereços de cena, cenários, figurinos, cartazes, programas, discos e partituras e cerca de 120.000 fotografias. Existe também uma biblioteca especializada com 35.000 volumes.

Museu Nacional do Traje - Lisboa (Paço do Lumiar)

http://www.museudotraje.gov.pt/

Reúne coleções de traje civil - feminino, masculino e de criança, nacional e internacional -, e respetivos acessórios, fragmentos de tecidos e peças de bragal, materiais e equipamentos que testemunham os processos de produção têxtil, traje e acessórios.

Museu do Neo-Realismo- Vila Franca de Xira   http://www.museudoneorealismo.pt

                                                                                      

Possui um vasto conjunto de coleções, com destaque para os mais de trinta espólios doados, entre literários (de Alves Redol, a Orlando Costa), artísticos (de José Dias Coelho a Rui Filipe) e editoriais (da revista Vértice à Cosmos), acervos iconográficos.

Museu do OrienteLisboa (Alcântara) http://www.museudooriente.pt

Reúne coleções sobre o oriente, nas vertentes histórica, religiosa, antropológica e artística.

Engloba 1400 peças alusivas à presença portuguesa na Ásia e 650 peças pertencentes à coleção Kwok On.

Museu do Palácio Nacional da Ajuda– Lisboa (Ajuda) http://www.palacioajuda.gov.pt/

Coleções de artes decorativas, datadas do século XV ao século XX. objetos decorativos e utilitários que recriam ambientes oitocentistas, pelas cerca de 32 salas do Museu várias delas, mostrando o quotidiano da família real e as cerimonias oficiais nos últimos tempos da Casa de Bragança.

Museu da Pólvora Negra– Oeiras (Barcarena)

http://www.cm-oeiras.pt/pt/descobrir/cultura/museu/Paginas/Museu_da_Polvora_Negra.aspx

Integrado no Complexo da antiga Fábrica da Pólvora de Barcarena, uma grande unidade produtora de material militar percorrendo cerca de 400 anos da história da Fábrica, com marcantes momentos da nossa História. Valioso património industrial e equipamento de cultura e lazer. Os primórdios do fabrico da pólvora em Barcarena e a produção de armas nas Ferrarias d’El Rei fundadas por D. João II  como primeira ocupação deste espaço para a produção de armas, no século XV. Enfoque para o período da Revolução Industrial e as suas consequências sociais com o surgimento do operariado e dos movimentos associativos que lhe estão associados.

Museu da Rádio e Televisão– Lisboa (Rua do Quelhas) https://museu.rtp.pt/https://museu.rtp.pt/

Monografias e publicações periódicas. Vocacionado para e estudo da evolução histórica dos recetores de rádio. Espólio da Emissora Nacional, com alguns guiões do Teatro Radiofónico e do seu acervo fotográfico.

Museu Rafael Bordalo Pinheiro  Lisboa (Campo Grande)

http://museubordalopinheiro.cm-lisboa.pt/0101.htm

Exposição permanente dedicada inteiramente a este grande artista do século XIX, com secções de pintura, cerâmica e desenho, caricaturas. Destacam-se as famosas peças de cerâmica do Zé Povinho e de estilo naturalista estilizada, inspiradas numa tradição local e nacional.

Museu de São Roque– Lisboa (Lg. da Trindade)

http://www.museu-saoroque.com/pt/home.aspx

Arte Sacra, paramentos e alfaias do tesouro da Capela de São João Batista encomendada por D. João V a Roma para a igreja de S. Roque e património artístico da Misericórdia. Pintura, escultura e ourivesaria de meados do século XVI a 1768, período que corresponde à permanência dos jesuítas na igreja e antiga Casa Professa de São Roque.

Museu da Sociedade de Geografia– Lisboa (Rua das Portas de Santo Antão, Restauradores)

http://www.socgeografialisboa.pt/museu/http://www.socgeografialisboa.pt/museu/

Variada coleção etnográfica proveniente das antigas colónias portuguesas (máscaras de circuncisão, instrumentos musicais e lanças da Guiné-Bissau e de Angola) e também o Padrão original erguido pelos portugueses em 1482, em Angola. Destaca-se a bela Sala de Portugal, onde se encontram as peças.